Sobre as coisas que realmente importam.

Olá! Seja bem-vindo! Esse é o primeiro post autoral desse canal e por isso será uma breve apresentação. Mas não falaremos daquelas coisas que geralmente se escrevem nas apresentações profissionais aqui e eu vou te explicar o motivo.

Aqui vamos conversar um pouco sobre a beleza da vida, aquela que atravessa todos os campos da nossa experiência e muitas vezes insistimos em não notar. Porque no momento em que nos dedicamos a apreciar a beleza vivenciando as emoções, também guardamos no coração e na mente as memórias mais complexas sobre o aprendizado da nossa existência.

Aprecie com um olhar atento esses dois registros fotográficos aqui ao lado com praticamente 40 anos de diferença. Todos os dias o mesmo oceano pode ser descoberto por novos olhares: aqueles que são livres, curiosos, fascinados e reagem com muita espontaneidade à beleza da natureza. Não está escrito ali no meu currículo convencional, mas ser a mãe da Olívia me ensina diariamente a prestar mais atenção nestes pequenos e tão grandes detalhes do dia-a-dia.

Exercer a maternidade com a mesma empatia que tanto falamos nos processos de Design Thinking ampliou a minha percepção sobre a construção de histórias e memórias. Trazer a teoria do pensamento sistêmico diretamente para a vida prática, para a rotina do lar e para o cuidado com outro ser humano é uma incrível fonte de aprendizagem. Estudar as infâncias para desenvolver atividades lúdicas durante os períodos de isolamento nos permitiu atravessar as incertezas críticas do ano de 2020 com muito afeto e criatividade. Sigo aprendendo a praticar uma escuta ativa sobre o ponto de vista simples e peculiar de interpretar a realidade que as crianças têm durante o seu desenvolvimento. É preciso calma e gentileza para observar a beleza dessas vivências e a relevância delas para a formação de seres humanos completos e incrivelmente complexos.

"Simplify, slow down, be kind. And don't forget to have art in your life - music, paintings, theater, dance and sunsets." (Eric Carle)

Não esqueça de ter um pouco de arte na sua vida: um pouco de culinária, uma música, um baile flamenco, algumas pinturas em óleo sobre tela e pelo menos um belo pôr-do-sol. Eu gosto muito de cozinhar com especiarias e, aprendi com a chef e mãe de gêmeos Bruna Leite, como é importante despertar o paladar desde a infância e continuar essas descobertas ao longo da vida com o mesmo encantamento. Também continuo sendo uma Bailaora mesmo fora dos palcos, porque o flamenco que aprendi junto com o Aliento Flamenco na Amor de Dios* é uma arte para viver e sentir. E a sensação de explorar com atenção todas as cores que podem existir em uma única pétala de orquídea para misturar as tintas com suavidade? É importante lembrar de olhar para o céu ao final de um dia qualquer no meio de uma semana absolutamente comum.

* Amor De Dios es un centro emblematico del Flamenco y la Danza Espàñola creado en 1953 em Madrid, España.

Ah, mas não era um post de apresentação? Pois é, mas eu sinto um certo desconforto com a exposição protocolar de títulos em formulários tão estreitos para as coisas que realmente importam: as nossas vivências mais singelas e significativas registradas para sempre na memória. Falta aquela seção do nosso currículo que é constituída pela beleza das pessoas, das imagens, das palavras, dos aromas, das músicas e das emoções. Porque o tempo que dedicamos às pessoas ao nosso redor é fundamental para nos permitir florescer de modo integral. São essas pequenas histórias que irão modelar as nossas reações aos eventos futuros que vamos enfrentar, especialmente quando temos cenários de alta volatilidade e incerteza. Tais sutilezas nos constroem diariamente e são responsáveis por guiar os processos de tomada de decisão, seja dentro do ambiente organizacional ou do seu próprio lar.

Quando exercitamos um olhar gentil sobre a beleza de viver esses momentos tão simples é que conseguimos expandir de fato a mente e o espírito. E pensar além significa ter clareza sobre a nossa missão no universo, estando disposto a servir e trabalhar para promover o bem-estar sustentável daqueles que estão compartilhando a mesma trajetória conosco. Por isso sigo em movimento constante, flutuando como as águas-vivas nas correntes oceânicas e mergulhando nas áreas do conhecimento que tratam da beleza da vida. Porque nós podemos promover a beleza na vida de alguém com o nosso trabalho, o nosso tempo e a nossa dedicação ao cuidado das coisas que realmente importam.

Agora sim, prazer, Patricia Hartmann!

“Que você seja esse girassol que brota nessa rua de desatenção dessa vida vulgarmente cotidiana.”

Ítalo Marsili

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s