Study: Good Design Is Good For Business

Fonte: Fast Co.Design. Publicado em 13.02.2014.

Uma nova análise pelo Design Management Institute, uma organização sem fins lucrativos com sede em Boston focada em gestão de design, coloca números no que os designers já suspeitavam: nos últimos 10 anos, as empresas dirigidas pelo design (design-driven) superaram em 228% o índice da Standard & Poor’s 500 (500 grandes empresas de capital aberto). Entre estas empresas temos: Apple, Coca-Cola, Ford, Herman Miller, IBM, Intuit, Newell Rubbermaid, Nike, Procter & Gamble, Starbucks, Starwood, Steelcase, Target, Walt Disney e Whirlpool. De fato, todo o investimento dessas empresas em experiência de usuário, branding e inovação, aparentemente, valeu a pena.

 

Anúncios

Gestão do design: afinal, o que é isso?

Fonte: Fascioni, Lígia. DNA Corporativo. In: Revista Amanhã. Publicado em 19.07.2013.

Se uma empresa quer competir de verdade, tudo tem que ter dedo de um designer

Se você nunca ouviu (ou leu) a expressão “gestão do design”, prepare-se para esbarrar nela freqüentemente nos próximos anos. É que, segundo o filósofo alemão Wolfgang Welsch, “assim como o século XX foi o século da arte, o século XXI será o século do design“.

O termo foi usado pela primeira vez em 1965, quando o governo britânico instituiu uma premiação para empresas que aplicassem uma abordagem integrada para as atividades de design de maneira a contribuir com a qualidade e fosse percebida por todo mundo. Como o prêmio se chamava Presidential Awards for Design Management, a definição ficou valendo. Se bem que uma coisa que nunca entendi é o nome “presidential” num país parlamentarista como a Inglaterra (provavelmente o presidencial em questão era relativo às sociedades promotoras, a Britains´s Royal Society of Arts e o UK´s Design Council).

Aos poucos, com a popularização nas corporações, a gestão do design passou também a denominar um instrumento que auxilia os gestores da empresa a trabalharem com a abordagem de resolução de problemas própria do design: valorizar o projeto, o conceito e a estética. Em outras palavras, trata-se de inserir a cultura do design na empresa e descobrir como essa ferramenta pode torná-la mais competitiva.

Tudo bem, mas como é que isso funciona na prática? Como é que o design pode ajudar a empresa a se diferenciar no mercado? Aha, você deve estar pensando em marcas inovadoras ou linhas arrojadas. Beleza, essa é a parte que mais aparece, mas tem um problema. O primeiro é que linhas arrojadas (seja lá o que isso for), não se aplicam a qualquer empresa. Em segundo, gestão do design é muito mais que isso.

A gestão do design trata justamente de acabar com a história de contratar designers pontualmente, somente para desenvolver uma marca gráfica ou para fazer caixinhas quando o produto já está pronto. A idéia é fazer um diagnóstico e propor inserções estratégicas do design em todas as áreas, atividades, processos, produtos, conceitos, cultura e no que mais for possível. Inocular o design no sangue corporativo, é isso!

Continuar lendo “Gestão do design: afinal, o que é isso?”